Matazaemon Nakano I começou a fazer experiências ao fazer vinagre com as borras que sobravam do fabrico de sake.

Matazaemon Nakano I abriu uma fábrica de vinagre em Handa para dar resposta à procura popular, estabelecendo as bases para o vinagre da Mizkan.

O logótipo da Mizkan tornou-se uma marca comercial registada. O desenho é inspirado no emblema da família Matazaemon.

A Mizkan expandiu para o mercado dos Estados Unidos e começou a exportar os seus vinagres do Japão para a América.

O compromisso da Mizkan com a qualidade levou a que recebesse reconhecimento pelo vinagre fermentado face ao vinagre sintético, abrindo uma das primeiras instalações de engarrafamento de vinagre no Japão.

A Mizkan lançou o Ajipon, um Ponzu tradicional japonês que é agora a marca número um de Ponzu no Japão.

Após o sucesso e a popularidade do Ajipon no Japão, a Mizkan lançou o Mirin Honteri.

A Mizkan adquiriu a importante fabricante de vinagre dos Estados unidos, “American Industries Co.” e tornou-se uma empresa internacional.

O Museu Mizkan, anteriormente chamado “Vila do vinagre” ou 酢の里 abriu as portas em Handa, Japão (o local de nascimento e cidade original de fabrico do vinagre Mizkan).

O vinagre de arroz Mizkan foi lançado no Reino Unido e na Europa, expandindo ainda mais a presença global da empresa.

Continuando a expansão, a Mizkan adquiriu as marcas clássicas Sarson’s, Dufrais e Haywards.

Mais tarde, a Mizkan adquiriu a emblemática marca britânica Branston, expandindo o portefólio do grupo dentro do Reino Unido.

A Mizkan lançou a sua iniciativa sustentável ZenB no Japão, indo ao encontro do seu compromisso para “Agir para o bem-estar da terra, da sociedade e de todos que nela habitam”.